Reflexão sobre nossos processos

Estávamos refletindo sobre como somos uma marca que procura desenvolver produtos atemporais e contemporâneos, porém nosso direcionamento para desenvolver os moldes e recortes das peças são inspiradas na modelagem do Método Vogue, que por si só não é minimalista, é bastante detalhada e um tanto datada.

Estávamos discutindo que o principal motivo de escolhermos esse tipo de modelagem foi pensando no desenho do corpo, sem que a peça fique desconfortável ao vestir, mas sim enaltecendo as curvas de todos os tipos de corpos. Os cortes, pences e pregas vem com o objetivo de valorizar e adicionar detalhes às roupas, enriquecendo de detalhes

Isso pode ser exemplificado observando o estilista Alexander Mcqueen, que afirmava que: a curva mais bonita do corpo humano é a curvatura das costas. Ele valorizava este pequeno detalhe enaltecendo uma parte do corpo que passaria despercebida para alguns clientes e até mesmo designers, mas que tornavam suas peças únicas e com caimento especial. 

Sendo assim, chegamos a conclusão do que é essencial e verdadeiro para nós: acreditamos muito em produtos que possuem bom caimento e sutilezas que encantam, e as vezes os clientes ou consumidores nem entendem o porquê, mas percebem o cuidado de algo que foi criado com atenção.

Em tempos onde tudo o que é minimalista e limpo é bem valorizado, encontrar o equilibro de utilizar um método antigo aplicado à peças de forma que não fiquem datadas ou com “cara de antigas”, tornando-as contemporâneas e atemporais, é possível e desafiador. Afinal, não existe um jeito 100% correto de se fazer as coisas, mas sim realizar algo que faz sentindo para si, com consciência e atenção.

A blusa da foto, que desenvolvemos para a coleção ALMA 2018, é um exemplo de uma peça bem recortada e detalhada que curtimos muito.

Dessa forma, apesar da inspiração e direcionamento de modelagem, que para muitos pode parecer um tanto ultrapassada e claro, que se for desenvolvida sem refinamento pode parecer poluída, esse processo nos permite valorizar  pequenos detalhes sem exageros, adaptando ao nosso design e principalmente sem esconder a pessoa por baixo da roupa. Permitindo assim, respeitar os movimentos corporais, a liberdade e enaltecer a beleza de cada corpo. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *